Páginas

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Amor e compaixão

“Se você quer que os outros sejam felizes, pratique compaixão. Se você quer ser feliz, pratique compaixão”.


“(…) A função do amor e da compaixão — Gostaria de explicar qual é a importância do amor e da compaixão. É importante saber o que é compaixão, algumas vezes pensamos que é pena, mas isso não é compaixão. Compaixão é o senso de preocupação, mas mais do que isso, é a noção clara de que todos os seres têm exatamente o mesmo direito à felicidade. Essa compreensão é que nos traz a compaixão.
Também um outro aspecto que costuma ser confundido com compaixão é a sensação de proximidade, de ligação que temos com amigos e parentes. Mas isso não é compaixão verdadeira, porque esse sentimento está ligado ao apego.
Muitas vezes, nosso senso de preocupação com o outro depende da atitude que ele adota. Se a pessoa age de forma negativa, nosso senso de compaixão desaparece. Mas um senso de compaixão verdadeiro é o que nos leva a ver o outro como tendo exatamente o mesmo direito que eu à felicidade. A compaixão que se assenta no apego não se sustenta. A que se baseia na compreensão da igualdade de todos os seres é desprovida de apego, e é verdadeira.
Qual é o benefício da compaixão? Ela nos traz força interior. Geralmente, temos um senso de “eu, eu, eu”. E nossa mente centra tudo em nós mesmos. Então, todas as experiências negativas, mesmo pequenas, se tornam muito dolorosas, enormes. Mas quando pensamos nos outros, nossa mente se amplia, e os nossos pequenos problemas se tornam realmente pequenos, e as coisas negativas não prejudicam nossa mente.
Alguns, quando experimentam tragédias que são involuntárias, se sentem enterrados em uma montanha de sofrimento. Mas, por outro lado, quando se pensa voluntariamente nos problemas dos outros, se procura alivia-los de seus sofrimentos, essa atitude voluntária traz uma abertura para o ser. Dessa maneira, mesmo em meio a problemas pessoais, isso traz uma base de clareza, e a pessoa será capaz de se sustentar.
Compaixão e bem-estar — Quando se pensa em compaixão por outras pessoas, alguns perguntam se isso não seria sinônimo de auto-sacrifício. Não, não é. Porque não se deve ser negligente em relação a si mesmo. E, baseado na minha própria experiência, acredito que se deve ser compassivo em benefício próprio.”
~ Sua Santidade o XIV Dalai Lama, Tenzin Gyatso
Site Oficial Dalai Lama Brasil

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Om Mani Padme Hum


OM - A primeira silaba, recitá-la o abençoa para atingir a perfeição na pratica da generosidade. 
MA - Ajuda a aperfeiçoar a pratica da ética pura. 
NI - Ajuda a atingir a perfeição na pratica da tolerância e paciência. 
PAD - Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da perseverança. 
ME - Ajuda a conquistar a perfeição na pratica da concentração. 
HUM - Ajuda na conquista da perfeição na pratica da sabedoria. 

A filosofia budista é de profunda sabedoria e acessível a todos que estiverem de coração aberto.
Um dos principais mantras entoados pelos budistas tibetanos é Om Mani Padme Hum. Nele podemos encontrar a base d e todo o ensinamento budista.
De acordo com Dalai Lama, o propósito de recitar este mantra é transformar o corpo impuro de suas palavras e mente, no puro e louvado corpo, palavra e mente de um Buda. Qualquer pessoa pode entoá-lo.

O Om, compõe-se das três letras A, U e M, que simbolizam o corpo, a palavra e a mente puros e sublimes de um Buddah.
As quatro sílabas seguintes, Mani, significa jóia. Simboliza os fatores do método, a intenção altruísta de alcançar a iluminação, a compaixão e o amor. Assim como uma jóia é capaz de eliminar a pobreza, a mente altruísta da iluminação é capaz de afastar todas as carências e dificuldades da existência cíclica. Do mesmo modo como uma jóia satisfaz os desejos, a intenção altruísta de alcançar a iluminação satisfaz as aspirações de todos os sentidos.
As duas sílabas, Padme, que significam lótus, simbolizam a Sabedoria. A sabedoria existente no vazio da mente e da existência inerente.
A sílaba final Hum, que indica essa indivisibilidade. Traz a ideia daquilo que é inalterável, que não se agita e que nada pode perturbar.


Fontes:
http://encontrodapaz.wordpress.com
Tenzin Gyatso — Décimo Quarto Dalai-Lama.

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Tratamentos naturais para cólica menstrual

A cólica menstrual é um problema que atinge muitas mulheres e a dor pode ser intensa causando muito desconforto e mal-estar.
A dor em si é causada pela liberação de uma substância que faz o útero contrair para eliminar o endométrio (camada interna do útero que cresce para nutrir o embrião).
Os sintomas são dores geralmente concentradas no abdômen e na área umbilical, podendo ser sentida na região lombar também. Em alguns casos podem ocorrer náuseas, vômitos, diarreia e dores de cabeça.

Algumas ervas naturais que trabalham no relaxamento dos músculos ajudam a diminuir as cólica e possuem propriedades sedativas. São elas:
- erva-cidreira: promove o fluxo menstrual e alivia as cólicas; 
- camomila: alivia dores no corpo e traz tranquilidade em geral;
- cava cava: atua no relaxamento da musculatura e alivia o estresse.

Na aromaterapia é possível utilizar óleos de gerânio, camomila e jasmim para massagens relaxantes abdominais no baixo ventre. Um banho de imersão com algumas gotas de óleo essencial também seria ótimo.

Existem algumas posições de Yoga que trabalham esta região e podem ajudar na menstruação. São elas:
- Marjariasana: estimula a coluna vertebral e ativa circulação sanguínea dos órgãos do baixo ventre
- Supta baddha konasana: posição de relaxamento que abre a região pélvica e expande a caixa torácica.
- Balasana: alivia cólicas e dores nas costas.
Lembrando que é sempre bom mulheres menstruadas evitarem práticas fortes e posturas que coloquem muita pressão na região abdominal e torções fortes. Os asanas indicados são aqueles que alonguem a coluna, e, consequentemente, aumentem o espaço entre a cintura pélvica e a caixa torácica, permitindo que os órgãos internos tenham bastante espaço para trabalhar.



Fonte:
http: www.drauziovarella.com.br
http://www.plantasmedicinaisefitoterapia.com


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Alcalinize o corpo


"Os incontáveis nomes de doenças realmente não importam. O que realmente importa é que elas todas vêm da mesma causa-raiz: excesso de resíduos ácidos no organismo". (Dr. William Howard Hay).

As emoções, os sentimentos, a agitação mental e física têm potencial para alcalinizar ou acidificar partes do organismo em questão de frações de segundos.
Assim, o estresse tende a acidificar o sangue, e a acidez do sangue é um fator negativo, porque provoca mais estresse. Pronto! Instalou-se um círculo vicioso negativo: estresse gera mais estresse.
Um organismo devidamente alcalinizado compartilha frequências, sentimentos e emoções de prazer, felicidade e bem-estar.

Algumas dicas para alcalinizar o seu organismo:

1. Comece o dia com um copo grande de água com o suco de um limão inteiro, espremido na hora. Embora possam parecer ácidos, os limões, quando metabolizados, têm efeito oposto no organismo.


2. Comer uma grande salada verde com suco de limão e azeite de oliva. Os alimentos verdes são algumas das melhores fontes de minerais alcalinos, tais como cálcio.

3. Amêndoas cruas, sem sal, para o lanche. Amêndoas naturais estão cheias de minerais alcalinos tais como cálcio e magnésio, que ajudam a equilibrar a acidez e a manutenção do açúcar no sangue.

4. Beber leite de amêndoa, podendo misturar com frutas no café da manhã.

5. Caminhar e exercitar-se. O exercício ajuda a remover os resíduos ácidos para que seu corpo possa eliminá-los.

6. Respire profundamente. O ideal é escolher um lugar que tenha ar fresco, rico em oxigênio.

7. Opte por um dia, ou mais, livre de carne. A opção de eliminar totalmente ou parcialmente a carne de sua dieta é uma escolha saudável e é um ato de consciência. Mas respeite sempre as suas vontades.

8. Abandone a sobremesa açucarada ou refrigerante. O açúcar é um dos alimentos que consumimos mais ácido. Necessita de mais do que 30 copos de água neutra apenas para neutralizar a acidez de uma lata de refrigerante.

9. Adicione mais vegetais em sua dieta. As batatas não contam. No entanto, a batata-doce é uma boa escolha (desde que não utilizada com adoçantes ou manteiga). O aspargo, abobrinha, pimentão e outros legumes também são excelentes opções.

10. Adicione brotos à sua dieta diária. Eles são muito alcalinizantes e sobrealimentado com nutrientes e enzimas que aumentam a energia.

Faça boas escolhas na hora de se alimentar. Seu corpo agradece!!

Fontes: 
Livro: Alkalize or Die - Theodore A. Baroody
site: www.curaeascensão.com.br

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Pranayamas - exercícios respiratórios


Ninguém consegue viver sem ar e sem dúvida a respiração significa vida.

Os exercícios de pranayama, desenvolvidos nas práticas de Yoga, representam o domínio da respiração e, consequentemente, do Prana, energia vital universal. A técnica beneficia a absorção de oxigênio, vitaliza as células do organismo, trabalha o equilíbrio mental e desperta para o autoconhecimento trazendo vitalidade ao corpo. 
O objetivo desta técnica respiratória é diminuir o ritmo do metabolismo, e consequentemente, o movimento psíquico dos pensamentos. A partir do momento em que restringimos a expiração ou inspiração diminuímos a atividade da mente e entramos na condição de concentração mental.
Além dos benefícios fisiológicos é possível observar o desenvolvimento profundo do autoconhecimento a partir da quietude interior. É possível mergulhar dentro de si de maneira clara e consciente.
É importante lembrar que para praticar os exercícios respiratórios devemos respeitar nosso corpo e limites. Em qualquer sinal de tontura, falta de ar ou vertigem o praticante deve interromper a prática e acalmar a respiração e batimentos cardíacos.

Para introduzir o hábito da respiração consciente aqui vai uma dica para iniciar o dia respirando e entrando em contato consigo mesmo:

Sente-se de forma confortável, com a coluna ereta. Comece primeiramente tomando consciência da sua respiração, observando como ela acontece no momento presente. Devagar vá interferindo na respiração, e comece a expirar completamente, eliminando o ar velho e as toxinas. Em seguida inspire profundamente, dando início a uma respiração profunda e suave, observando um leve intervalo entre a inspiração e a expiração, tanto com os pulmões cheios quanto vazios. Esse breve intervalo entre a inspiração e a expiração nos permite cessar os pensamentos e nos concentrar em nós. Permaneça por alguns minutos observando esse movimento ondular da respiração. Mantendo a mente atenta, a coluna ereta, e a atenção concentrada entre as sobrancelhas. Procure equilibrar o tempo da expiração e da inspiração, buscando chegar a uma respiração suave e confortável.

Essa prática é um estágio primário do trabalho de pranayama. Com ela energizamos todo o tronco, aproveitando melhor a capacidade dos pulmões. Se pudermos desenvolvê-la não somente durante a prática, mas ao longo de todo nosso dia, representará um significativo avanço no caminho do autoconhecimento.

terça-feira, 13 de agosto de 2013

No vazio da plenitude


"A vida precisa do vazio. 
A lagarta dorme num vazio chamado casulo até se transformar em borboleta. 
A música precisa de um vazio chamado silêncio para ser ouvida. 
Um poema precisa do vazio da folha de papel em branco para ser escrito". (Rubem Alves)

Muitos acreditam que estar cheio é sinal de completude. Estar cheio de dinheiro, cheio de amigos, cheio de trabalho, cheio de conhecimento, e assim por diante. As pessoas na maioria das vezes são movidas pela necessidade de querer preencher algo que lhes falta, de completar e complementar seu espaço interior mais e mais. Porém, o que muitas das pessoas não sabem é que é extremamente normal e imprescindível termos esse vazio tão temível para que possamos nos compreender e florescer. Para que possamos em nosso silêncio desabitado ouvir o nosso som, o som do nosso coração. Para que possamos simplesmente perceber nossas verdadeiras e profundas necessidades. 
Quando estamos cheios demais estamos dispersos, prestamos atenção em tantas coisas que aquelas que são mais importantes passam despercebidas. Quando estamos cheios passamos a querer coisas, pessoas e momentos grandiosos, pois vamos nos esquecendo aos poucos da simplicidade e da naturalidade que é viver. 
Estar vazio é estar disposto a se conhecer. É permitir que o terreno esteja limpo e livre para que as sementes possam crescer e florir. É permitir que sejamos sempre uma janela para o desconhecido, onde tudo é possível. Sem normas e preceitos. É estar em total integridade conosco e com o meio ao nosso redor. Podendo, assim, vivenciar a plenitude completa do viver. 

Que possamos cada vez mais nos desprender daquilo que nos prende, pois a vida não é feita de posses, e sim da verdadeira transparência daquilo que não tem forma e nem nome. 

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Apiterapia

Apiterapia é uma  medicinas alternativas que usa os produtos da abelha (mel, própolis, pólen, geléia real, cera, apitoxina e larvas de zangão) para fins terapêuticos em seres humanos e animais. No mundo, são muitos os países que fazem uso desta terapia, inclusive sendo comum em clínicas especializadas, com profissionais de várias especialidades da área da saúde.
Há 5.000 anos os chineses já conheciam as propriedades terapêuticas dos produtos das abelhas, assim como as culturas egípcia, hebraica, grega, hindu, persa e romana, entre outras. No antigo Egito, o veneno das abelhas já era utilizado no tratamento de reumatismo e de artrite. No Ocidente, notadamente na Europa, esta terapia natural é praticada há quase 100 anos.
A apiterapia utiliza produtos 100% naturais e é uma opção para aqueles que querem sair do ciclo constante de abusos na saúde por produtos químicos. Sabemos que ao mesmo tempo em que esses medicamentos químicos amenizam ou alcançam a cura imediata de determinadas doenças, eles também podem provocar sérios danos ao organismo pelo simples fato do seu uso: efeitos colaterais transitórios ou permanentes.
Os produtos da colmeia nos oferecem um método natural de cura, bem como, um método complementar de nutrição. Reforça o sistema imunológico e melhora as funções vitais do organismo, evitando assim inúmeras doenças. E o mais importante disso tudo é que estão ao alcance de todos. Podem ser consumidos sem perigo para a saúde, desde que quem os consuma não seja alérgico a nenhum de seus componentes, como por exemplo, aos componentes do pólen ou da geleia real.
Algumas propriedades:
O mel - é fonte de energia e vitaminas . Além de ser utilizado como adoçante, o mel sempre foi reconhecido devido às propriedades nutricionais maravilhosas.
O própolis - possui propriedades antioxidantes que protegem o corpo dos radicais livres. É uma substância resinosa obtida pelas abelhas e útil ao ser humano devido poder antibactericida e antifungicida.
A geleia real - este produto contém propriedades energéticas. Aconselhado em casos de fadiga, stress, depressão, anemia, pois permite uma recuperação das forças. 
A apitoxina - também conhecida como veneno ou ferrão da abelha, é produzida na glândula de secreção e uma maneira de defesa. A terapia com picadas de abelhas (reconhecida pelo Ministério da Saúde)  em pontos estratégicos do corpo, semelhante à acupuntura, é utilizada com sucesso para tratar doenças articulares, como artrites, artroses e tendinites, e também infecções, doenças cardiovasculares e pulmonares.

Vamos aproveitar nossas riquezas naturais!
Experimente!


Fontes: - http://www.abelhasaude.com.br
            - Apiterapia: Tratamento com Produtos das Abelhas, Carlos E. C. dos Santos e Marcos O. Oliveira

quinta-feira, 25 de julho de 2013

Dia Fora do Tempo

Hoje, dia 25 de julho, é o  Dia Fora do Tempo. Esta data fecha o ciclo de luas do anuário lunar do calendário maia.

Os Maias com sua sabedoria estavam cientes do tempo e ciclos galácticos que regem o nosso Sistema Solar e toda Galáxia. Possuíam a habilidade natural de perceber os Ciclos Cósmicos e os mistérios dos verdadeiros aspectos multidimensionais do tempo. 

A contagem do tempo Maia baseia-se em 13 ciclos lunares de 28 dias por ano solar, totalizando 364 dias e mais um dia entre o ano velho e o ano novo, chamado "dia fora do tempo". 

Os Maias consideravam este dia como uma grande oportunidade de se experimentar a libertação, e reciclar, recomeçar, recarregar as energias do que já não é mais preciso, e agradecer por tudo o que foi recebido no período anterior, em todos os setores da vida. Agradecia-se, inclusive, pelos momentos menos bons, já que se acreditava que isso também seria um aspecto importante na aprendizagem e evolução dos seres humanos, cuja essência seria espiritual.

No dia seguinte ao "Dia Fora do Tempo" (26 de Julho) recomeça um novo ciclo com o nascimento astronômico de Sírius, que se eleva no horizonte juntamente com o Sol, trazendo uma energia de limpeza e purificação interior, trabalhando os nossos corpos sutis, principalmente o emocional. Em todas as manhãs do dia 26 de Julho é possível observar esse fenômeno chamado "nascimento helíaco de Sírius". 

Vamos aproveitar este dia com a consciência da coletividade, buscando a reconexão com Gaia, o princípio planetário feminino. Agradecer a oportunidade de vivenciar a verdadeira atemporalidade e a amorosa bondade universal. 
Agradecer a Arte da Paz e a liberdade de estarmos vivos!!


terça-feira, 2 de julho de 2013

Estado Devocional


Viver em estado devocional é viver em um estado de atenção consciente e gratidão. É consagrar pequenos e grandes atos cotidianos, e estar totalmente presente em nossas ações. Deixar fluir as verdadeiras aspirações de nossa suprema personalidade divina. E, assim, nos entregar a um estado de harmonia plena para com tudo ao nosso redor. 
Viver em estado devocional é acreditar que somos a constante e genuína procura por Deus, uma procura que começa, continua e termina com amor. É a forma mais simples de viver e venerar a criação divina que somos. Respeitar e adorar não apenas formas, conceitos ou religiões, e sim a manifestação de tudo a nossa volta. 
Viver em um estado devocional é viver em paz consigo mesmo, e emanar toda a afeição e auto-realização que possuimos dentro de nós. É experimentar a divindade que somos, e o encanto de poder estar em comunhão com todo o universo.

"A devoção e a oração são meios pelos quais despertamos a divindade dento de nós." - Amma



quarta-feira, 26 de junho de 2013

Estar em harmonia


Ser infinitas escolhas
Nos reinventar a cada instante
Nos saldar e consagrar
Ser infinitas formas
Nos criar a cada chance
Nos sentir e tocar
Ser infinitas possibilidades 
Simplesmente poder movimentar
Ser infinitos universos
Simplesmente poder acreditar
Que somos escolhas, formas, possibilidades e universos
Em constante movimentação. 

Estar em harmonia é estar em equilíbrio dos sentidos e emoções. É estarmos conscientes de nossas ações. É    a beleza e o fluir natural. É simplesmente ser e estar na alquimia perfeita daquilo que se movimenta em nosso interior. Estar em harmonia é ser um com nossas escolhas e acreditar que somos possibilidades. É fazer parte e confiar em nossa constante geração. É estar ciente das diversas dimensões universais e fazer parte delas. Estar em harmionia é viver e esperar a beleza das formas que somos capazes de criar. Estar em harmonia é garantir as bençãos de existir. Estar em harmonia é ver, sentir e experimentar ser o que somos.






sexta-feira, 21 de junho de 2013

Chegou o inverno

As estações do ano são ciclos da vida e influenciam tanto nosso corpo como tudo ao nosso redor. Nossas sensações, emoções, comportamentos e maneira de pensar são profundamente impulsionados e conduzidos pelo movimento do planeta em torno do sol.



Quieto e introvertido 
Ele vem chegando
Como uma brisa fria
O vento vem assobiando
Que é tempo de praticar
A meditação e a consciência
No despertar.

O inverno é tempo de resguardo da natureza, tempo de conservar energia.
Traz repouso e introspecção. Traz a meditação.
Regido pela água e pela energia Yin, atua no fluxo das emoções e sentimentos.

É um período ótimo para práticas meditativas e que gastem pouca energia.
O inverno é hibernação e regeneração, os alimentos ideais são as sementes, que em sua natureza são altamente energéticas, como: castanhas, nozes, amêndoas, semente girassol etc..

Ao repormos nossas energias seguindo os ciclos da natureza podemos construir uma vida saudável e em harmonia com o ambiente em que vivemos.



quarta-feira, 19 de junho de 2013

Alternativas vegetais para o leite animal

Existem diversas alternativas naturais para o leite de origem animal.


Dos leites alternativos, o mais conhecido é o leite de soja. As proteínas encontradas na soja são as mais similar à proteína de origem animal  que é encontrada no leite de vaca. O leite de soja pode ajudar a reduzir o colesterol ruim, evitando o risco de ataque cardíaco. É, sem dúvida, uma das alternativas ao leite mais conhecidas.
O leite de aveia, é naturalmente de agradável sabor e levemente doce. É uma outra alternativa ao leite animal, e está ganhando terreno no mercado.
Comparando leite de arroz com leite de vaca, o de arroz contém mais carboidratos, além de uma grande quantidade de proteína e cálcio. Assim, está naturalmente fortificado com cálcio, vitaminas e minerais, e isento de lactose e colesterol.
Leite de amêndoa é muito rico em energia pois possui magnésio, potássio, proteínas, fibras e vitaminas A e D.
Um cremoso leite é o leite de avelã. Este leite é livre de colesterol e rico em hidratos de carbono, e é geralmente enriquecido com vitaminas A, C, D, E, ferro e cálcio.

Estas alternativas não são apenas ideais para pessoas com alergias ou intolerância à lactose, são para todos que querem desfrutar de uma vida mais saudável e natural. É possível acrescentar esta ideia ao cotidiano, e elaborar receitas fáceis e maravilhosas.
Para todas as receitas de leite vegetal basta apenas bater no liquidificador (moer) as sementes ou polpa com água. E em seguida, com um pano de algodão limpo, torcer para obter o suco.

É importante lembrar que os leites vegetais não substituem a ingestão de água. São refeições e devem ser ingeridos de maneira equilibrada e reduzida. 

domingo, 16 de junho de 2013

O mundo material e o corpo

Não podemos evoluir espiritualmente sem uma plataforma física segura. Um depende do outro.
Às vezes, pela formação religiosa que recebemos quando criança, achamos, erroneamente, que o Espírito é bom e que a matéria é má; ou que as coisas espirituais são boas, mas o corpo é mau.
Na realidade tanto o espiritual quanto o material, no seu estado mais elevado, estão destinados a ser um reflexo do divino.
A palavra matéria vem do termo em latim mater, que significa “mãe”. O mundo físico é a mãe porque a matéria é o ventre ou o cálice ao qual o Espírito desce.
A matéria é instrumento do Espírito. Ela permite que o Espírito se expresse. A matéria é como uma flauta, e o Espírito é como o sopro. Sem a nossa flauta, o nosso instrumento físico, o Espírito não pode tocar sua canção através de nós. E cada pessoa tem uma canção única esperando para ser tocada.
Outra noção errada é a de que, para sermos espiritualizados, precisamos nos tornar alheios ao mundo em que vivemos. Mas a verdadeira espiritualidade não se afasta do mundo; ela imbui o mundo físico com o Espírito.
Devemos participar da vida, mas não devemos nos identificar demais com as coisas materiais; se não, nos esquecemos de que somos seres espirituais, e de que a razão de estarmos na Terra. É para expressarmos a espiritualidade de maneira prática, enquanto realizamos nossa razão de ser, e ajudamos o próximo. Em outras palavras, ser realista e prático faz parte da espiritualidade.

Fonte: Os sete centros de energia - Elizabeth Clare Prophet

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Pachamama


Pachamama é a Mãe Terra e toda a natureza é seu templo.
As montanhas são seus altares, os rios seus caminhos, as matas seus cabelos e os lagos seu sorriso.
Terra, mulher, mãe, deusa... esta é Pachamama.
É grande mãe nos sentidos mais profundos e diversos.
Para os povos indígenas andinos da América do Sul, "pacha" significa terra, e por extensão, "cosmos", "universo"; "mama" significa mãe.
Ela é considerada a grande mãe das colinas e dos homens, é considerada a terra, o espaço e o tempo. Quando se diz Pachamama, se exemplifica o todo ao nosso redor e nós mesmos.

"Eu sou a noite, a manhã
Eu sou o fogo, fogo na escuridão
Sou pachamama, sou sua verdade
Eu sou o canto, vento da liberdade
Eu sou o céu, a imensidade
Eu sou a terra, mãe da eternidade
Sou pachamama, sou sua verdade
Eu sou o canto, vento da liberdade"
Traduzido - (SOSA, 2011)

Neste dia (5 de Junho - Dia Mundial do Meio Ambiente) convidamos todos a refletir sobre nosso papel como verdadeiros filhos da terra.

São tempos de memória. Tempo de recuperar o cheiro da terra molhada, de abrir os olhos para o horizonte e contemplar a beleza. É hora de fecundar a cultura e a terra, para que sejamos presenteados com os mais belos frutos. É tempo de desvendar os olhos, de descobrir que em cada passo da humanidade se faz um só caminho. Somos terra, sol, chuva e estrelas. Somos o que hoje fazemos germinar. Por isso, reverenciamos à ti, Pachamama, Mãe do Mundo e Mãe das Mães. Gritos da terra, de choro e de riso. Gritos de sonhos, de um futuro. Somos e sempre seremos raízes de uma mesma árvore, filhos de uma só mãe.



sexta-feira, 31 de maio de 2013

Ervas de primeiros socorros

A maioria de nós possui um kit primeiros socorros para situações que exigem alguns cuidados como cortes, arranhões, hematomas, picadas de inseto e queimaduras leves. 
Gel babosa
Existem ervas que podem auxiliar em casos como estes, e que são essenciais a todos aqueles que querem ter em casa uma alternativa aos alopáticos. 
Muitas destas ervas são encontradas em forma de gel e pomada em lojas de produtos naturais.
Para as pessoas que pretendem ou já possuem um quintal com ervas, vale a pena sempre estar preparado nos momentos inusitados, principalmente quando se tem crianças em casa. 

- Babosa (Aloe vera): calmante e cicatrizante. Colha a folha fresca, raspe o gel interno e aplique diretamente em queimaduras leves (incluindo as de sol), irritações e arranhões. 

- Calêndula (Calendula officinales): antisséptico e cicatrizante. Utilize as flores para fazer um chá e aplique sobre machucados. Feridas na gengiva e aftas podem ser tratadas com gargarejo.

Camomila e calêndula
- Camomila (Matricaria recutita): calmante e relaxante. Tome o chá para aliviar insônia e náuseas. A infusão resfriada pode ser usada em peles irritadas ou com vermelhidão.

- Confrei (Symphytum officinale): forte cicatrizante. Bata ou macere as folhas frescas e use em compressas em machucados, arranhões e hematomas. 

- Hamamélis (Hamamelis virginiana): anti-inflamatória, anestésica, antibacteriana e calmante. Embeba um chumaço de algodão em uma infusão e aplique em picadas de insetos e queimaduras leves. 

Confrei e Hamamélis
- Lavanda (Lavandula angustifolia): cicatrizante, calmante e anti-inflamatório. O óleo essencial pode ser aplicado diretamente na pele para picadas de insetos e queimaduras leves, no caso de dores de cabeça massageie as têmporas com o óleo.


Tanchagem

- Tanchagem (Plantago lanceolata): cicatrizante e anti-histamínica. Macere ou bata as folhas frescas e aplique sobre a pele machucada ou picada por insetos. 

segunda-feira, 27 de maio de 2013

A teoria do Yin Yang


Chama-se yin yang a relação recíproca das partes opostas existentes no Universo.
A teoria Yin Yang considera o mundo como um todo e que esse todo é resultado da unidade contraditória de dois princípios universais, o yin e o yang. Não podendo haver o yin sem yang, nem yang sem yin. 
Todos os aspectos e fenômenos do universo estão expressos em dois opostos, como o dia e a noite, masculino e feminino, calor e frio, atividade e repouso... Tudo é construído pelo movimento e transformação de dois pólos yin e yang.
A partir da manifestação yin yang é possível classificar fenômenos e manifestações:

- conforme os caracteres físicos - considerando-se que tudo o que é animado, em movimento, exterior, ascendente, quente e luminoso, corresponde a uma ação yang. E, tudo o que está em repouso, tranquilo, interior, descendente, frio e sombrio, corresponde a uma substância yin.
- conforme os caracteres manifestados na natureza - considerando-se que o céu (que está no alto) é yang, a terra (que está embaixo) é yin. O fogo (de natureza quente e ascendente) é yang, e a água (que é fria e escorre) é yin. 

O fato de pertencer ao yin ou yang não é absoluto mas relativo, uma vez que estão em constante transformação e profunda interação. A antítese e oposição tem efeito mútuo, e garante o equilíbrio dinâmico. 
Em um corpo humano em boa saúde, os dois aspectos não coexistem de forma pacífica e sem relação um com o outro, ao contrário, eles se afrontam e se repelem mutuamente, garantindo o nascimento e desenvolvimento um do outro de forma conjunta. 

"Os dois aspectos opostos e unidos do Yin e Yang não estão em repouso, mas estão sempre em movimento de crescimento e decrescimento recíproco. Quando o Yang decresce, o Yin cresce, e quando o Yin decresce, o Yang cresce".


Fonte: O diagnóstico na Medicina Chinesa- B. Auteroche

quarta-feira, 22 de maio de 2013

Refresque o corpo com a Melancia


Fruta com alto teor refrescante, apreciada por todas as idades, principalmente em dias de calor.
Contém grande volume de água, propriedades diuréticas e antioxidantes.
É um ótimo auxiliar para o bom funcionamento dos rins, pois elimina toxinas e ácido úrico.
Auxilia no combate de doenças gastrointestinais como dores e prisão de ventre.
No tratamento de artrites, gota e hipertensão arterial também tem resultado.
Para casos de cãibras musculares é um ótimo remédio natural, devido ao alto teor de hidratação e minerais.
É um ótimo alimento para os intervalos das refeições.



Nossa dica é o suco de melão e melancia, a combinação rejuvenesce e elimina excesso de líquidos.

. 200g de melancia em pedaços (cerca de 2 xícaras cheias)
. 350g de melão em pedaços sem casca e sementes (cerca de 1 xícara)
. acrescentar água é opcional

Bata no liquidificador (ou processador) a melancia e por último processe o melão.

Hmmmm... delícia!!!

terça-feira, 21 de maio de 2013

Simbologia da Flor de Lótus

Símbolo de elevação e espiritualidade, o lótus é a imagem da pureza de espírito representada na beleza da sutilidade. 
Na mistica indiana, "nascido da lama" (pankaja) é um termo poético do sânscrito para o lótus indiano. Como imagem e ícone, o lótus evoca a constatação de que toda a vida, enraizada na lama e alimentada por matéria decomposta fluida e em constante mudança, abre-se ao espaço e luz. A lama e a fluidez simbolizam as qualidades substanciais da natureza, incluindo a natureza da mente. A flor na formosura de suas múltiplas pétalas, simboliza o conjunto de qualidades mais sutis, com o dourado e esplendor do espírito no centro.
Rá ou Ré - Deus Sol do Antigo Egito

Na mitologia egípcia um lótus emerge das águas profundas e escuras do mar primordial como emblema do espírito da vida, luminoso e perfumado, revelando-se, às vezes, como criança divina, o Deus solar Ré (ou Rá).




Pintura Basohli - Índia
Na pintura de Basohli é possível observar a representação de Radha e Krishna envolvidos em pétalas de lotús. A relação entre homem e mulher manifestada pelo principio indiano de que o Espírito (Krishna/purusha) e a Natureza (Radha/prakriti) são princípios eternos. Existem um para o outro, ele para a visão da Natureza da criação dela, e ela para a felicidade da união de Espírito com ele. 

Akshobhya - o Budha Impassível 


A típica imagem de Budha sentado em um trono em forma de lótus (Akshobhya, o Budha Impassível), mostra que assim como a lama, o mundo do sansara não o perturba. Toda a matéria decomposta e tudo o que está de passagem não o perturba. Ele toca o chão, mostrando que não está separado da lama. Ele mostra que o nirvana, do qual ele é a imagem, não está afastado do sansara, e nem o sansara do nirvana. 
Muitos monges e budistas em práticas meditativas imaginam flores de lótus surgindo debaixo de seus pés enquanto andam, assim estariam espalhando o amor e a compaixão de Buda simbolizados pela flor.
Enfim, a simbologia está presente em todas as sociedades humanas e expressam mitos, crenças, fatos, situações ou ideias, sendo uma das formas de representação da realidade. Esta flor é cheia de enigmas e mistérios que podem nos tocar e trazer a aproximação com outras culturas e com o mundo ao nosso redor. 

Fonte: O livro dos símbolos - Taschen

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Atenção consciente

A integração do homem com o mundo ao seu redor permite a assimilação de diferentes experiências evolutivas. Permite a integração do homem no divino.
O homem espiritual necessita do homem-físico-mental-emocional para espiritualizar-se cada vez mais. Porém, há a necessidade de compreensão do ego-mental para que o homem possa aproximar-se do mundo e não ser devorado por ele.
Para isso, é importante tornar-se forte e consciente em sua essência. Permanecer íntegro em sua Divindade.

"Só pode viver no mundo de Deus quem aprendeu a viver no Deus do mundo". 
(Humberto Rohden)

Façam suas escolhas e estejam íntegros fisicamente, mentalmente, emocionalmente e espiritualmente.
Na dança da vida captamos diferentes estímulos, e somente o discernimento individual espiritual de cada um pode distinguir o que é duradouro do que é efêmero. Somente a conexão com nosso EU superior pode identificar o real valor daquilo que assimilamos e absorvemos. 
Com atenção consciente podemos averiguar tudo ao nosso redor. A nossa consciência cósmica nos permite examinar todas as coisas e extrair aquilo que nos serve, que nos amplia.
O importante é não se deixar levar por valores transitórios ou questões passageiras anexadas à indagações egocentradas. Há sempre a possibilidade de centrar-se em nossa sabedoria interna  e vislumbrar aquilo que almejamos para nossa evolução. 

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Amor daqui e dali


"O mundo é uma vasta comunidade. Cada indivíduo é uma parte dessa comunidade, ligado a ela pela conexão do amor. Esse amor está ali, profundo no coração de cada homem. Ele é o amor todo-envolvente, que flui de uma centelha do Divino para todas as outras centelhas". 
(Sathya Sai Baba)

Quando nosso coração sente a alegria, e nossos olhos brilham diante do amor, somos tocados pela sabedoria elevada do conhecimento. O ato de nos reconhecermos e reconhecer nossos semelhantes como seres divinos nos faz enxergar tudo como Um. Nos faz compreender que somos infinitas possibilidades, que somos tudo aquilo que se expressa de maneira externa, e tudo aquilo enraizado intimamente. Começamos a perceber a manifestação daquilo que é Divino. Começamos a alcançar a divindade universal revelada no Todo. 
Diante do amor podemos ser verdadeiros e ver o mundo na sua real conformidade e vastidão. Podemos libertar e sermos libertados. Podemos aprender e ensinar a universalidade da harmonia coletiva. 
Diante do amor, podemos ter a esperança de sermos a fraternidade que nos liga.













quarta-feira, 15 de maio de 2013

8 Motivos para você beber água


Se você não gosta de beber água, 
confira abaixo bons motivos para você mudar de ideia

Todo mundo já ouviu, pelo menos uma vez na vida, que o ideal é tomar cerca de 2 litros de água por dia. É verdade, esse líquido é muito importante para manter nossos órgão em perfeito funcionamento. Mas, mesmo assim, muitas pessoas ainda não adotaram esse hábito saudável. Por isso, nesse artigo você conhecerá quais são os 8 principais motivos para dar uma chance à água.                                                                                                                                                                                                                                                            1. Facilita a digestão - A água ajuda na formação de enzimas (substâncias que facilitam as reações químicas no organismo) e também da saliva e do suco gástrico, que atuam na digestão.

Viva mais, beba água.
2. Combate o inchaço - Sem uma hidratação adequada, o volume de sangue diminui. Assim, as vitaminas e os minerais que ele carrega demoram mais tempo para chegar às células e, consequentemente, na pele e nas extremidades como cabelo e unhas. Por outro lado, bem hidratada, sua pele fica bonita e seu cabelo e unhas fortes. Além disso, com uma boa irrigação, o organismo não retém sódio – responsável pelo inchaço.

3. Reduz infecções - Ao se manter hidratada, você assegura que seu corpo será bem nutrido pelo sangue. É ele também que transporta minerais, como o ferro – importante para fortalecer as defesas do    organismo.                                                                
4. Regula a temperatura - Por meio da transpiração, a água evita que o organismo entre em colapso com alterações bruscas de    temperatura e faz com que ele se adapte ao ambiente.                                       

5. Turbina a performance na malhação - O melhor desempenho em atividades físicas ocorre porque as fibras musculares “ficam azeitadas”, deslizando com mais facilidade, o que reduz o risco de cãibras e de contusões.
     
6. Desintoxica e previne a celulite - Grande parte das toxinas é expulsa do nosso organismo por meio da urina e do suor. Por dia, eliminamos 1 litro e meio de urina e o equivalente a um copo de água na transpiração. Se não houver hidratação suficiente, esse processo – e a sua saúde! – fica comprometido. A água amolece as fezes, facilitando a eliminação delas. Todo esse conjunto, aliado à melhora na circulação sanguínea, acaba prevenindo o aparecimento de celulite.

            Já tomou água hoje?
7. Ajuda a emagrecer - Isso acontece principalmente quando ela é consumida junto com fibras solúveis, encontradas, por exemplo, nas frutas e na aveia. Em contato com a água, as fibras incham como uma esponja e dão sensação de saciedade. A água também pode “enganar” temporariamente o estômago com sua presença, mas, como ela não sofre digestão e absorção, essa sensação passa rapidamente e a fome reaparece.

8. Melhora a absorção dos nutrientes - Vale lembrar que é o sangue que carrega a glicose e outros nutrientes para as células, alimentando-as. E só uma hidratação adequada garante o volume ideal de sangue para transportar os nutrientes. Além disso, para serem absorvidos, eles precisam da água. É o caso das vitaminas C e do complexo B, que reforçam nossas defesas.

           
 Dois litros por dia são imprescindíveis para um organismo saudável e bem hidratado.



Vale lembrar que nenhum líquido substitui 
a hidratação que a água promove ao seu corpo.


Por Kátia Cardoso - Fonte: Cantinho Vegetariano

quinta-feira, 9 de maio de 2013

De criança à ancião


Quando encarnamos saímos de uma Vida Universal para uma Vida individual.

Assim é com as crianças que iniciam sua caminhada, e aos poucos descobrem sua individualidade. E de maneira contrária com os anciões, que se despedem da Vida individual para adentrar e voltar à Vida Universal, integral.
Nossa passagem neste plano é expressa pela vivência, experimentação. Seria como uma leve passagem, intervalo de tempo,  dentro da Vida real, atemporal.
Tanto para a criança como para o ancião, não há nem primeiro e nem último. Há somente a conquista de consciências, experiências e aprendizados.
Como crianças, damos os primeiros passos para a compreensão. Novos, plenos e cheios de energia na matéria começamos nossa vivência. Com o tempo damos passos para a integração. Maduros, plenos e cheios de conquistas. O invólucro chamado corpo, tão necessário para as diversas experiências e realizações do EU, se torna cada vez mais um mecanismo de resistência. Porém, sem resistência não há evolução.

As realizações da alma e espírito começam no corpo material e transbordam para diversos outros corpos sutis. Quanto mais a alma intensifica a consciência da sua real identidade com o espírito, maior é a afirmação da Divindade Universal que somos.
A Vida é Una, é Universal. Sem princípio ou fim. Não importa o tempo que nós entramos ou saímos da vivência na Vida temporal, o importante é a integração da experimentação temporal à Vida atemporal, onde não há criança ou ancião. Onde há apenas consciências divinas em atuação.

terça-feira, 7 de maio de 2013

O que é Acupuntura?!

Desenvolvida há milhares de anos na China, a acupuntura é considerada uma técnica original, sem
equivalente entre as práticas de qualquer outra civilização ou tradição no mundo.
É uma forma de tratamento que emprega o estímulo de locais precisos da pele, principalmente através de agulhas filiformes de metal, e moxabustão, que é a queima localizada da erva Artemisia vulgaris em bastão. 
De acordo com a medicina tradicional chinesa, a acupuntura visa equilibrar as forças yin e yang no corpo, as funções dos órgãos internos e melhorar as defesas do organismo.
Hoje diversas pesquisas científicas estão sendo desenvolvidas no mundo todo. Sabe-se que cientificamente as agulhas na acupuntura teriam efeitos no sistema nervoso central (cérebro e espinha dorsal). As células seriam ativadas e liberariam endorfina, um neurotransmissor responsável pela sensação de relaxamento e bem-estar. Estudos também apontam  a estimulação da liberação de outro neurotransmissor, a adenosina, que possui poder antiinflamatório e analgésico. 
Artemisia vulgaris em bastão
O tratamento com acupuntura é realizado em sessões contínuas ou intercaladas. Algumas doenças como torcicolo, resfriados e outras doenças cotidianas podem ser curadas em uma única sessão. Outras, como as doenças crônicas, podem exigir seis meses ou mais de tratamento.
Como técnica curativa, tem um vasto campo de aplicação e é reconhecida pela OMS (Organização Mundial de Saúde), possuindo sucesso nas seguintes condições patológicas:



- enxaqueca e dores de cabeça crônicas
- resfriados, gripes e sinusites
- labirintite
- asma e alergias respiratórias
- distúrbios gástricos
- irregularidades menstruais
- tendinites, distensões, artroses e dores na coluna
Dentre diversas outras..

Hoje, a autorização da prática da acupuntura gera muita polêmica pois não existe uma legislação especifica no Brasil para essa prática. O ideal é que o profissional seja formado na área da saúde e tenha   boa especialização.

Enfim, sempre nos esforçamos para trazer para nossos leitores um pouco das alternativas existentes para manter nosso corpo em equilíbrio. 

A pesquisa médica cada vez mais está voltada para descobrir a cura das mais diversas doenças, porém muito se esquece quando o assunto é manter e adotar medidas preventivas para a boa saúde. 


Fontes: Livro Medicina Complementar - Alex Botsaris e Telma Mekler
           Revista Galileu

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Os Centros do Ser Humano


Ego, o Falso Centro
Assim, você tem dois centros. Um centro com o qual você  vem, que lhe é dado pela própria existência. Esse é o EU. E o outro centro, que é criado pela sociedade - o ego. Esse é algo falso -  é um grande truque. Através do ego a sociedade está controlando você. Você tem que se comportar de uma certa maneira,  porque somente assim a sociedade irá apreciá-lo. Você tem que caminhar de uma certa maneira; você tem que rir de uma certa maneira; você tem que seguir determinadas condutas, uma moralidade, um código. Somente assim a sociedade o apreciará, e se ela não o fizer, o seu ego ficará abalado. E quando o ego fica abalado, você já não sabe onde está, você já não sabe quem você é.
      Tente entender isso. E comece a procurar o ego - não nos outros, isso não é da sua conta, mas em você. Toda vez que se sentir infeliz, imediatamente feche os olhos e tente descobrir de onde a infelicidade está vindo, e você sempre descobrirá que o falso centro entrou em choque com alguém.
  Você esperava algo e isso não aconteceu. Você espera algo e justamente o contrário aconteceu - seu ego fica estremecido, você fica infeliz.  Simplesmente olhe, sempre que estiver infeliz, tente descobrir a razão.  As causas não estão fora de você.
      A causa básica está dentro de você - mas você sempre olha para fora, você sempre pergunta: 'Quem está me tornando infeliz?' 'Quem está causando a minha raiva?' 'Quem está causando a minha angústia?'
Todo o caminho em direção ao divino, ao supremo, tem que passar através desse território do ego. O falso tem que ser entendido como falso. A origem da miséria tem que ser entendida como a origem da miséria - então ela simplesmente desaparece. Quando você sabe que ele é o veneno, ele desaparece. Quando você sabe que ele é o fogo, ele desaparece. Quando você sabe que esse é o inferno, ele desaparece. Quando você tiver amadurecido através da compreensão, da consciência, e tiver sentido com totalidade que o ego é a causa de toda a sua infelicidade, um dia você simplesmente vê a folha seca caindo... e então o verdadeiro centro surge.   E esse centro verdadeiro é a ALMA, o EU, o Deus, a Verdade, ou como quiser chamá-lo. Você pode lhe dar qualquer nome, aquele que preferir.

"O ego é o grande impedimento para se chegar a Deus, 
mas é o único caminho."
                                                                             
Fonte:  OSHO, Além das Fronteiras da Mente.

terça-feira, 30 de abril de 2013

Vestir consciente


Podemos ser ecologicamente conscientes na hora de escolher o que vestir, e no cuidado e atenção que damos às peças do vestuário.

Muitas empresas do setor têxtil estão demostrando sua preocupação com o meio ambiente. Algumas estão empenhadas em descobrir e aplicar matérias primas alternativas e renováveis, outras em garantir políticas de responsabilidade social.
A certificação sustentável é um meio para nos mantermos atentos à essas questões.

A Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) criou o selo Qual, que foi desenvolvido para testar o grau de comprometimento das empresas do setor têxtil com as questões socioambientais. São avaliados: o descarte correto dos resíduos, a redução de água e energia na fabricação, a criação de metas ambientais, a implantação de políticas de responsabilidade sociais e cumprimento das leis trabalhistas.

Devemos sempre estar conscientes da procedência dos materiais de consumo no nosso dia a dia, além de estarmos sempre atentos se são produtos saudáveis ou não.
Podemos nos perguntar: Os materiais presentes fazem mal para a saúde? São confortáveis para vestir? São materiais ambientalmente sustentáveis na obtenção e processamento? São recicláveis?
E assim, poderemos desenvolver em nós cada vez mais o consumo consciente.

Além da preocupação da procedência daquilo que consumimos, se faz extremamente necessário o cuidado com o que já possuímos. Aqui vão algumas dicas para sempre estar atento com as peças do vestuário.
- evite o desgaste de suas roupas
- guarde as roupas corretamente e organizadamente
- tenha atenção e separe as roupas na hora de lavar
- conserve suas roupas para o próxima estação
- recicle e doe suas peças sempre que possível

A consciência ambiental parte de cada um de nós. Faça a sua parte!!


Fontes: 
www.planetasustentavel.abril.com.br
www.sustentabilidade.org.br



sexta-feira, 26 de abril de 2013

Templo interior


O lugar mais amado que podemos estar é dentro de nós mesmos.
Lugar sagrado onde não há tempo e espaço. Aconchegante e mestre do silêncio. Sempre que entrar deixe os problemas e dificuldades, a inquietude e as preocupações.
É a porta para a sabedoria e senhor das respostas.

Através da meditação podemos adentrar nesse espaço e desfrutar do nosso universo interior. É quando deixamos a mente de primeira instância e mergulhamos na imensidão do nosso ser.  E a partir dai, nos conectamos com nosso "EU" mais profundo.
Dentro de nós descobrimos a paz, harmonia e tranquilidade. Descobrimos a nossa
verdadeira essência. Descobrimos que somos muito mais do que corpos pensantes. Dentro de nós, descobrimos que somos consciências profundas de uma imensidão incomensurável.
É nesse lugar de quietude, de tranquilidade, que conseguimos organizar nossas ideias e achar soluções. Não basta apenas enxergar aquilo que está além dos olhos, o verdadeiro aprendizado é aquele que vem de dentro. Afinal, grandes ensinamentos são aqueles que servem individualmente para cada um.
Devemos cuidar do nosso templo interior, a nossa verdadeira morada. Cuidar tanto espiritualmente como fisicamente. Por isso, se faz necessário uma boa alimentação, a prática de exercícios físicos e momentos de descanso, para que nosso corpo físico esteja equilibrado e harmonisado. E assim, facilitar e auxiliar a conexão com nosso universo individual, com nosso "EU".  

Então, explore seu templo interior, seu local pessoal e sagrado, onde tudo é possível.

"Que nosso templo interior seja tão belo quanto o templo exterior no qual obtemos nossa experiência de vida. Que a beleza que habita em nosso ser seja exuberante como aquela presente ao nosso redor. Que possamos simplesmente ser aquilo que habita em nossa profunda essência."